Shimbalaiê Entrevista: Kihanna Alcione.

Olá, muito boa tarde, está começando o segundo Shimbalaiê Entrevista e a convidada de hoje não é tão especial assim… Então não tem necessidade de rufar os tambores, tá gente? A nossa convidada tem passado por um momento difícil na vida dela, só não passa fome porque sabemos quão gorda ela está. Mas do resto, coitada… A vida dela tá tão difícil que o cabelo dela de preto e amarelo (ela era a Ana Maria Braga antes) mudou pra vermelho em sinal de alerta. Nossa convidada de hoje é a Kihanna Alcione. Pode entrar, Kihanna!

*clap clap clap clap clap clap*

VDS: Boa tarde Kihanna, como vai?

Kihanna Alcione: Tô bem graças a Deus. Já ouviram meu novo cd? Chama Loud, tem faixas incríveis como “Take A Negão De Tirar O Chapéu” e “We Found Negão”. Só R$4,90. Quem vai querer?

VDS: Kihanna, o merchandising é depois. Vamos focalizar na entrevista por favor. Produção, traz um chapéu? O brilho da testa dela tá atrapalhando a filmagem.

Kihanna Alcione: Ah sim. É que eu tô desesperada pra vender, sabe? Lembra do negão que eu falei que tirava o chapéu? Então menina, era um golpista.

platéia: OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOH!

VDS: Conta mais pra gente, menina! Como isso aconteceu? Quando?

Kihanna: Eu dei mole, ele créu e crau na minha carteira com documento, talão de cheque, escritura da casa, tudo. Tô na miséria, menina. Pra você ter uma noção, esses dias eu doei pras crianças da minha comunidade em São Gabriel e ontem eu tive que sair pegando tudo de volta porque não tinha mais nada no meu armário. Mas pelo menos ele me deu um trato.

VDS: Fafadinha! Pode fazer merchandising do CD agora. Sua vida é desinteressante demais e a platéia não tem nenhuma pergunta.

Kihanna Alcione: Na verdade, eu queria apenas fazer um desabafo: Gente, comprem meu cd, ok? Eu fiz meus pais fecharem o mercado que eles tinham em São Gabriel (Bahia pros leigo) porque ia sustentá-los mas deu tudo errado. Eu acabei indo morar em São Paulo na casa de uma tia, tentar vida nova, sabe? Mas não deu também. Ela me expulsou porque eu comia demais e agora eu tive que voltar pra São Gabriel. Tenho um pai, uma mãe e um irmão com as raízes do cabelo lisas e as pontas enroladas pra sustentar. Ou ao contrário. É difícil essa vida de ***estrela*** que cai no esquecimento, poxa. Esses dias me flagraram pegando papelão e latinha na rua e postaram na internet. Nem assim me doaram nada. O pessoal tem o coração negro. Mais negro que o negão pra quem eu tirei o chapéu…

VDS: zZzzZzZz

Kihanna Alcione: O que eu vim dizer, é: não tirem o chapéu pra negão. Nem pra lemão, nem pra ninguém. Mas eu tiro o chapéu pra vocês se comprarem meu cd.

VDS: zZZzZzzZzzz~~~~ ronc

Kihanna Alcione:

Kihanna Alcione: Então gente, eu vou aproveitar que a repórter dormiu e cantar uma palinha do meu novo cd, tá? o Loud II.

VDS e platéia: Cala boca gorda preta!

Kihanna Alcione: Preta não, marrom, gente. Marrom.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s