É oficial: tô morrendo.

Tenho apenas uns minutos de vida, porque:

1) estudei a semana inteira, tive simulado ontem e vou ter simulado hoje (mas eu não vou porque não quero)

 

2) a bateria do netbook tá acabando, rs.

 

E antes de começar o post: tô sem ponto de interrogação, então no more questions.

Como vocês sabem – ou deviam saber -, meu pc queimou e eu comprei um netbook cuja bateria dura apenas 2h e eu gastei quase uma hora lendo os posts daqui e resolvi matar a saudade de vocês. Muita coisa tá acontecendo ao mesmo tempo e eu não tenho tempo nem de comer mais. Faz uma semana que eu não sei o que é comer a comida da vovó no almoço. Tá crítico, rs.

O ruim de tudo isso é que eu sinto saudade de vocês, da Kira – que me liga quase todo dia, mas ainda assim não é a mesma coisa -. E se esse blog tava abandonado, ele vai ficar ainda mais, porque a Kira agora arrumou um estágio e eu tô estudando de manhã, trabalhando a tarde e fazendo cursinho/inglês a noite.

“Tranca o inglês, ué”

Vou trancar a futrica da sua mãe pra impedir que outros imbecis igual à você venham ao mundo.

Deixa eu fazer um resumo breve da minha semana: me inscrevi na Unicamp, coloquei Engenharia Química e Medicina/Enfermagem à pedido da minha mãe, mas ela já sabe que eu não vou passar em nada porque, de uma prova que valia 90, eu tirei 48. Não passaria nem em Jornalismo, nem em nada. Aliás, coloquei Jornalismo na Fuvest e vou fazer a prova no Butantã, quem for o lindo/a linda que quiser ir me dar um abraço e um beijo de boa sorte, fica a vontade, vou tratar você super bem porque  como todo mundo sabe, eu sou neném.

E essa vida de terceiro ano e vestibular tá acabando comigo. Semana passada eu pensei em desistir de tudo, juro. Eu entrei num desespero tão grande, mas tão grande que não queria prestar mais nada. Eu desisti de todos os meus sonhos.

Mas vou dar uma dica pra vocês: se você quer uma coisa, não desista dela por nada. A Kira me ensinou isso – ok que a situação era diferente, mas se encaixa nisso também -, então faça-me o favor, né. Não interessa se parece impossível você passar no vestibular ou comer rosquinhas com a pessoa amada no parque porque a pessoa não tá nem aí pra você: não desista. Mesmo que todos digam que é impossível: as pessoas só querem te ver mal. O problema da humanidade é que ela não se sente feliz com o sucesso alheio. As pessoas querem te ver bem, mas nunca melhor do que elas. E é por isso que, se você for realmente um discípulo  meu, vai sempre se esforçar para ser melhor do que os outros. Sério, experimente a sensação de dizer “lambe a minha sola” ou “se não calar a boca, vou te jogar pão”. É muito boa!

E é isso que tem pra hoje. Sem imagens, sem graça, sem minha parte feliz. Até logo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s